Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Pólis

A propósito da COP26, que todos os noticiários e respetivos comentadores dão como falhada, uma das teorias que mais sucesso tem tido a passar para fora é a de que a COP26 não funciona porque capitalismo. Como já referi anteriormente, uma tese absurda mas que cola. Deixo mais uns pequenos contributos para essa reflexão.

Bom fim-de-semana!

 

Capitalismo ou economia de mercado

"A essência do capitalismo é a comunidade, é a livre associação e cooperação que se dá entre homens e mulheres para atingir objectivos comuns. Para se ser um bom capitalista, tem que se ter bom senso e talento para inspirar e mobilizar os outros e para os organizar de forma voluntária. O fenómeno social não é produto do individualismo, mas tão pouco é sinónimo de colectivismo (...)
O verdadeiro empresário é aquele que, de forma criativa e espontânea, responde às necessidades dos outros e produz, com benefício, novos bens e serviços de que os outros necessitam, e, ao mesmo tempo, procura expandir os seus negócios, alargando os seus mercados a novos clientes, tornando assim possível uma economia próspera e progressiva. (...) "

José Manuel Moreira
Fonte: Instituto Mais Liberdade



Ambientalismo de Mercado


"Enquanto outros utilizam uma nova causa, o ambientalismo, para fins antigos (a destruição do capitalismo e da nossa forma de vida), estas organizações
[que assinaram a Delcaração Internacional pelo Ambientalismo de Mercado] comprometem-se com uma visão realista em que desenvolvimento e ambientalismo não só não se contradizem como são complementares. (...) 
Chegou a hora de mudar a narrativa e focá-la nas soluções. Chegou a hora de derrotar no campo das ideias aqueles cuja preocupação com o ambiente é apenas instrumental. Chegou a hora de ter uma alternativa consistente àqueles cujo único objetivo é a reciclagem de ideologias consecutivamente derrotadas pela história.(...)"

Carlos G. Pinto
Fonte: Instituto Mais Liberdade

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub