Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Pólis

Os benefícios do bullying na sua vida :D

28.09.20 | Pólissiano

Antes do bullying virtual, o Diogo postou isto:

ga6UpO0F.jpg

O Diogo deve ser daqueles "self made man", que começaram o seu negócio de raiz, com um empréstimo a fundo perdido, da avó, de 50 mil euros. E acha que tem de dizer aos outros como é que devem viver.

Alguém partilhou este miserável post, o bullying virtual fez a sua magia et voilá:

Gw53i0yM.jpg

Temos um Diogo politicamente correcto, que provavelmente pensa o mesmo mas viu-se obrigado a escrever isto, porque o textozinho ridículo que escreveu antes teve mais engagement do que ele alguma vez pensou que teria.

Um final parcialmente feliz.

Vídeo - Sérgio Sousa Pinto, o último representante digno do PS

(No Parlamento)

28.09.20 | Pólissiano

Ontem a Sic Notícias proporcionou-nos um belo momento televisivo: um debate entre Daniel Oliveira e Sérgio Sousa Pinto, acerca das famosas aulas de Cidadania.

Recomendo vivamente a visualização deste debate, primeiro porque concordo em absoluto com a ideal definição de "Aulas de Cidadania" que Sérgio Sousa Pinto apresenta, e segundo, porque se vê como balbucia um (ex)bloquista quando tem contraditório.

A democracia no nosso país perdeu muito quando deixou de ter um PS que promovia militantes como o Sérgio Sousa Pinto, para passar a  ter um PS de Pedros Nunos Santos e Joões Galambas.

 

Ou Assis tem razão ou Poço é tonto

24.09.20 | Pólissiano

Ontem fomos presenteados com A CARTA DE ALEXANDRE .
Nada mais é que um artigo de opinião, escrito pelo presidente da JSD, em que defende uma coligação a três para as Autárquicas que aí vêm. A proposta do petiz passa por PSD, CDS e IL se organizarem em conjunto, num acordo autárquico pré-eleitoral, para, diz ele, "oferecer uma alternativa moderada aos portugueses".

Ignorado o facto de o PSD provavelmente temer outro trambolhão autárquico, pois começam a notar que o partido não está a inspirar ou motivar ninguém para nada, e colocando de parte que a Iniciativa Liberal seria o maior beneficiário desta proposta, há algo de profundamente incoerente nesta carta e que me incomoda.

Então o Alexandre, que há bem pouco tempo deu uma entrevista em que disse taxativamente que não se podia colocar de parte um entendimento com o Chega! , fazendo eco do que Rui Rio disse, vem agora escrever um texto dizendo vivemos num ambiente em que " prevalece quem grita mais alto ou quem insulta com mais intensidade os adversários" e que "não podemos permitir que o extremismo se torne mainstream" ?

O que será que o Alexandre Poço achava que estava a fazer, quando deu continuidade ao discurso de entendimento com o Chega!? Que estava a combater o extremismo? Iam convidar o André Ventura para uma reunião na São Caetano e amordaçá-lo na cave?

Esta carta só me vem aumentar as suspeitas quanto ao quão Francisco Assis pode estar certo, quando diz que Rui Rio está a fermentar um plano Geringonça de Direita (PSD+CDS+CH+IL), porque isso explicaria, por exemplo, esta bipolaridade do deputado Alexandre. Ou isso, ou o rapaz é apenas tonto.

Eilln-GX0AAtNRo.jpg

 

Não Chega de loucura?

21.09.20 | Pólissiano

Terão os partidos mais antigos feito assim tanto mal, para que os portugueses deem carta branca a todas as loucuras de um partido "anti-sistema"?

Este fim de semana tivemos a convenção do Chega, amplamente acompanhada pela comunicação social, até demais se me perguntarem, tendo em conta que é um partido de 1 só deputado, e ontem ficámos a saber algumas das propostas mais chocantes, propostas pelos militantes.

Veio a público uma das moções apresentadas na convenção, da autoria de Rui Roque, ex membro do PNR e do Aliança. A moção certamente deve ter sido apenas alterada visualmente, pois as propostas encaixam na perfeição no programa político do PNR.
A  que mais está a dar de falar, é a proposta de retirar os ovários às mulheres que interrompam voluntariamente a gravidez, isto é, que abortem. Esta medida, para o Sr. Roque, deve ser aplicada se o aborto não for efetuado nas situações que este considera aceitáveis - violação, risco de vida para a mulher e malformações.

EiYmTrdWAAEswaN.jpg

 


O Sr. Roque coloca todo o ónus do aborto na mulher, castigando-a pelo que fez. Sendo o Chega uma religião, que se fundou com religiosos evangélicos e outros, ou o Sr. Roque acredita que as mulheres engravidam por obra do espírito santo, ou é um pulha que quer apenas castigar mulheres.
Caso contrário, teria toda a capacidade para propor algo do mesmo tom para o homem, co-responsável pela gravidez da mulher que aborta.
Ser contra o aborto é uma posição com a qual se pode ou não concordar. Isto é so abjecto. Não é de um partido cujo líder se diz inspirado em Sá Carneiro.

Depois de discutirem a pena de morte, serem anti-máscaras, proporem a castração química, agora temos a remoção forçada dos ovários às mulheres. O Chega tem um forte lobby interno afecto ou às agências funerárias ou ao Hannibal Lecter. Ou se mata ou se mutila.
E mesmo com estas provas de que o partido está a conseguir reunir um grande grupo de gente bárbara, que só propõe violência nas suas mais variadas formas, o partido vai de vento em popa. Estão os portugueses a querer castigar tanto os partidos habituais, que cegaram e não conseguem ver o monstro que criam? Ou devemos temer a sociedade que temos e dexar a abstenção como está, cuidando que poderá estar pejada destes monstros?

Em quem é que o Ministro se inspira para negociar tão bem

O Ministro das Infraestruturas gaba-se de saber fazer grandes negócios, já descobri o seu segredo.

18.09.20 | Pólissiano

Pedro Nuno Santos, Ministro das infraestruturas, dizia há pouco mais de um mês que Portugal poderia ensinar os outros a fazer bons negócios, referindo-se especificamente ao caso da compra de carruagens da CP. "Ainda bem", depreenderia o leitor mais distraído.
Estas tais carruagens e consequentemente este excelente negócio, vieram esta semana a público. E não pelos melhores motivos. Parece que o excelente negócio foi comprar carruagens à vizinha Espanha, que as tinha paradas por conterem amianto...

O Ministro tinha toda a razão em achar que foi um excelente negócio. Para os espanhóis.

Assim, depois de uma intensiva pesquisa, descobri quem são os seus gurus da negociação. Em que é que se inspirou Pedro Nuno Santos para negociar tão bem? A resposta está neste vídeo:

 

No Bolso

Setúbal e as Medalhas de Honra

17.09.20 | Pólissiano

Ontem, em Setúbal, celebrou-se o dia da cidade e de Bocage. Como em todos os anos, há celebrações protocolares impulsionadas pela autarquia. Umas dessas celebrações passa pela entrega de medalhas de mérito a setubalenses que se destacaram continuamente e a antigos funcionários da autarquia.
No entanto, talvez por receio dos resultados do PCP nas últimas eleições autárquicas, em que perdeu a liderança de Câmaras no distrito de Setúbal, o executivo de Maria Dores Meira tem operado um crescente operação de charme juntos dos setubalenses. Ontem foi mais um exemplo disso mesmo.
A tradicional entrega de medalhas de honra este ano foi completamente desacreditada, com a entrega desta condecoração honorífica a mais de cem pessoas(!).
No site da Câmara podemos ler que esta condecoração é dada a "personalidades ou entidades que se destaquem por serviços prestados em prol do concelho de Setúbal, a personalidades de projeção nacional ou internacional que visitem o Concelho ou a personalidades a cuja homenagem o Município deseja expressamente associar-se. É sempre de bronze dourado e atribuída de acordo com várias classes: “Paz e Liberdade”, “Associativismo”, “Desporto”, entre outras."
Aqui a parte que parece ter mais relevância são sem dúvida as duas últimas palavras: entre outras. Através destas, o Executivo pôde criar mais umas quantas categorias, de forma a conseguir encaixar mais umas quantas personalidades condecoradas, de forma a conseguir encaixar mais uns quantos votos...
Esta atribuição desmesurada de condecorações, desqualifica o valor das mesmas e diminui o mérito de quem realmente as merecia. Não me vou prestar ao exercício de dar exemplos, até porque a lista é demasiado longa, e porque no nosso Portugal criticar medalhados e campeões é ser invejoso.
É uma estratégia que está tão na cara, é tão ensurdecedora, que é estranho como tão pouca gente a vê e ouve. Recentemete também tivemos as prestações rídiculas face à descida do Vitória FC. Num momento onde se discute a separação entre futebol e política, a presidente da Câmara de Setúbal, para além de andar a comprar terrenos a um clube de futebol para o salvar, com o dinheiro de todos, ainda envia uma carta ao presidente da liga de futebol, Pedro Proença, para se manifestar contra a descida do Vitória.
Os vitorianos, derretidos com esta demonstração de amor ao clube por por parte da edil, bradam aos céus pela sorte que têm e enchem-na de elogios. Ninguém acha estranho uma Câmara Municipal se prestar a este papel mesmo sabendo que não tem qualquer influência em liga nenhuma de desporto nenhum, e ninguém acha estranho uma Câmara se prestar a este papel para proteger (fingir que) 1 clube de futebol.


Os eleitos da CDU têm feito um grande trabalho no sentido de colocar vários setores no "bolso": o associativismo, que o vereador Carlos Rabaçal já dizia mais importante que certas juntas de freguesia e declarava então a importância do PC se misturar com este, está no bolso vivendo de subsídios e adubo para a vaidade.

Os vitorianos voltaram para o bolso, transição que recomeçou aquando da retoma pública de relações entre a CMS e o Vitória, e se consumou finalmente com esta carta a Pedro Proença.


A classe dos condecorados, é anualmente colocada no bolso, e ao que se vê, cada vez com mais intensidade, chegando às centenas num só dia. A Câmara até já inventou mais umas condecorações para não ficar limitada ao dia da cidade. A Gala do Desporto e os novíssimos "Embaixadores da Cidade", onde colocam desde gente que não é da cidade até aos jornalistas (um jornalista embaixador duma cidade tem muito que se lhe diga).

Os restantes, olham para as obras públicas como dádivas, esquecendo-se que é umas das funções mais básicas de uma autarquia, e ainda se deixam levar pelas magníficas iniciativas de voluntariado em que o Executivo fornece o material e o cidadão trabalha - O dinheiro de contratações de mais funcionários tem de ser poupado para as obras de final de mandato.

No final, o setubalense recebe uma fatura alta em impostos municipais e é corrido do centro da cidade pois cada vez tem menos capacidade de acompanhar as rendas altas, mas fica feliz por ver, de medalha ao pescoço e vaidade a escorrer da boca, a sua presidente de câmara defender o Vitória e apresentar obras a uns meses das eleições.

medalha_honra_cidade.jpg

 

Campanha "anti-democrática", dizem eles.

04.09.20 | Pólissiano

O PCP que tem acusado todos os que se opõem à realização da Festa do Avante!, de reaccionarismo, fascismo e comportament anti-democrático, deu ontem mais um tiro no pé.
Se já por si é uma piada ter um partido Comunista a queixar-se de comportamentos anti-democráticos, reforçaram a piada quando no próprio dia em que falam no "ódio fascizante" de que são alvos, alguns dos seus fiéis devotos foram destruir o outdoor da Juventude Popular.

Logicamente que negam o feito e até chegam a supor que foi a própria JP que o destruiu. Mas bem sabemos, porque foi amplamente noticiado, que as finanças no Caldas não estão para campanhas "reaccionárias" tão maquiavélicas e dispendiosas. Para além disso, a ideia só tem cabimento na cabeça de comunistas,  que vivem diariamente a falar em conspirações imperialistas. É disso que se alimentam.

Ficam os registos do seu comportamento muito democrático, ao estilo Soviético.

ANTES

118372674_3349014238452355_2061050525442901547_n.j

DEPOIS

118814532_3446331535397040_3116735391876202229_o.j

 

Coisas que o Avante conseguiu até agora

03.09.20 | Pólissiano

logo_share.png

 

O famigerado festival comunista Avante! tem estado na ribalta, com maior intensidade de há uns dias para cá, mas praticamente desde que os comunistas anunciaram que o iam manter apesar da pandemia.
Há semelhança do que fizeram com as celebrações do 1º de maio, o PCP justificou dizendo que a luta não para durante a pandemia e como tal, mais que nunca estas celebrações são necessárias.
Desde aí, por teimosia, orgulho ou fanatismo cego o PCP tem insistido em marrar contra a parede. Esta habitual firmeza na sua posição, colocou-os numa posição de "lose-lose". Tanto insistiram em esticar a corda, que agora qualquer que seja o desfecho, será sempre negativo para o PCP. A sua rigidez é característica da forma como encaram a atividade política, no entanto este foi um caso em que essa rigidez foi a sua pior inimiga.

Um partido dito "normal" não poderia tapar os ouvidos, ignorar a população e avançar com posições que demonstram que olham para o país através do partido em vez de olharem para o partido através do país.

Com isto, a Festa ainda nem se realizou e o Partido Comunista já conseguiu bastantes feitos, não propriamente agradáveis para os objetivos do partido.

- Depois de nas últimas Autárquicas ter perdido Câmaras Municipais no distrito de Setúbal, conseguiu colocar mais uma na corda bamba, tendo a população do Seixal a manifestar-se publicamente contra o partido e o "Avante!". As eleições são já em 2021;


- Aumentando mais o alcance geográfico da indignação, pode-se mesmo dizer que em todo o distrito, que tanto foi afetado pelas medidas escíficas do Governo ao longo da pandemia, não há grande apoio ao PCP nesta matéria. Se se fizessem aquelas sondagens de popularidade, aposto que seriam o partido a perder mais pontos;

-A tal situação "lose-lose" de que falei: Neste momento, se cancelassem a festa, seria uma derrota e demonstraria fraqueza ao mesmo tempo que passavam a imagem de que não tinham razão quanto aos motivos para a realizarem. Ao prosseguirem com a usa realização, demonstram-se frios perante crise sanitária envolvente e que afeta bastante o Seixal, passando a imagem de casmurrice e cegueira ideológica - cenário que só tende a piorar se os casos aumentarem a seguir ao evento;

-Conseguiu lançar uma bomba de oxigénio aos partidos à direita e até mesmo ao PS a nível local. A política não é para meninos, e estes partidos sentiram o "cheiro a sangue" vindo do partido que não desgruda das câmaras do distrito. Têm estado unidos e focados em não deixar cair este tema, pois já se aperceberam de que deste modo conseguem fragilizar seriamente a imagem do PCP junto do eleitorado. Esta semana a direita só compete pela liderança da luta contra o PCP e o "Avante!", pois quem a liderar ganha um maior ímpeto para as Autárquicas;

- Reforçam a ideia de que à esquerda do PS, há uma alternativa responsável e ponderada chamada Bloco de Esquerda. O BE durante muito tempo esteve atrás do PCP por não usufruir do seu prestígio, mas agora cada vez mais se distancia dos clássicos comunistas, passando uma imagem de Esquerda Moderna vs Esquerda Retrógada (Não esquecer que a defesa do PCP face às críticas do Avante se têm limitado às mesmas acusações de anticomunismo e fascismo de sempre) O Partido Comunista se voltar a apanhar o BE em termos de resultados eleitorais, será única e exclusivamente por demérito do Bloco.

Futuramente, o PCP poderá ainda vir a conseguir abraçar a imagem de oportunista, se aprovar o Orçamento de Estado ao Partido Socialista, pois este último tem sido estranhamente brando quanto à Festa do "Avante!" e às caricatas posições dos comunistas durante esta pandemia. Toda a gente já suspeita de uma operação de charme de António Costa. Só o tempo o dirá.